Blog da Dufrio

Há mais de 20 anos, somos especialistas em refrigeração.

Por que as empresas precisam se preocupar com a manutenção do ar-condicionado

por Dufrio Refrigeração • 19/12/2017 • 19/12/2017 Compartilhar: Facebook Twitter Google+ Pinterest

Muitas empresas só se preocupam com a manutenção do ar-condicionado quando ele manifesta problemas – o que está muito, muito errado em vários sentidos. Dessa forma, você reduz o tempo útil das peças e do próprio aparelho como um todo e consome muito mais energia do que o necessário. Além disso, pode causar reações alérgicas ou problemas pulmonares que podem ser resultado, dentre outras causas, de uma Síndrome do Edifício Doente. Veja porque a manutenção do ar-condicionado deve ser uma preocupação regular que ajuda o empreendedor a proteger a saúde de seus funcionários e a garantir o bem-estar no ambiente de trabalho. 

Manutenção do ar-condicionado não é custo, é investimento 

Como empreendedor muito provavelmente você imagina que basta instalar e deixar a manutenção do ar-condicionado para quando ele começar a apresentar problemas – assim estará reduzindo os custos o máximo possível e evitando gastos desnecessários com equipe especializada, certo? Errado, provavelmente o que você está conseguindo é justamente o contrário: acabar gastando mais em pouco tempo.

Toda empresa deve ter um cronograma de manutenção do ar-condicionado, evitando futuras falhas. Lembre-se que como o aparelho funciona durante a maior parte do dia e com várias pessoas, o desgaste é grande. Sem a manutenção preventiva do aparelho o desgaste das peças é maior e o próprio aparelho ou do sistema como um todo tende a ter vida útil menor. A limpeza dos filtros, por exemplo, é fundamental, e deve ser feita pelo menos uma vez por mês – ou antes quando é grande a circulação de pessoas no local.

Como saber se está na hora de fazer a manutenção do ar-condicionado 

Há vários sinais que podem indicar que está na hora de fazer a manutenção do ar-condicionado. A falta de limpeza dos filtros, por exemplo, é o maior motivo pelo qual muita gente ainda acredita no mito de que o ar-condicionado faz mal: filtros sujos podem causar diversas doenças por causa dos fungos, bactérias e microrganismos em geral acumulados e que são responsáveis por diversos tipos de alergias, irritação das mucosas nasais, casos de falta de ar e até fadiga, por exemplo.

De acordo com infectologistas, aparelhos de  ar-condicionado sujos podem desencadear infecções pulmonares e até mesmo problemas de sinusite, rinite e asma. E aí entra outro problema para a empresa, a queda da produtividade. Mal estar dos colaboradores, licenças médicas e ausências para ir a consultas reduzem o ritmo de produção em qualquer empresa – tudo por conta da falta de manutenção do ar-condicionado. O problema é tão comum que já tem até nome: Síndrome do Edifício Doente.

Manutenções periódicas nos aparelhos ajudam a melhorar a qualidade do ar.

O ar-condicionado em si, não faz mal, muito pelo contrário. Além de deixar as impurezas do lado de fora, muitos aparelhos purificam até 99% das substâncias que estão no ar do ambiente refrigerado. Por isso, se seus funcionários andam constantemente gripados ou com alergias, fique esperto: provavelmente está na hora de uma manutenção corretiva.

Por outro lado, pouca ou nenhuma variação de temperatura entre o ar-condicionado ligado ou desligado, aquele famoso pinga-pinga de água que muita gente acha que é normal (mas não é) e/ou mau cheiro no ar são sinais de que alguma coisa está errada.

Outro sintoma de que é hora de fazer a manutenção do ar-condicionado é o alto consumo de energia. Ar-condicionado novos ou em perfeitas condições não gastam muita energia elétrica, o oposto de quando há problemas de funcionamento.

No entanto, há aparelhos, como os de tecnologia inverter, que chegam a economizar até 60% em relação aos aparelhos convencionais. Por tudo isso, a manutenção do ar-condicionado está longe de ser um custo, mas sim um investimento: no bem-estar  e na própria vida útil, do sistema de ar-condicionado da sua empresa.

Será que sua empresa precisa do PMOC?

A questão da manutenção do ar-condicionado nas empresas é tão séria que foi criado o PMOC, o Plano de Manutenção, Operação e Controle. Como forma de evitar a Sìndrome do Edifício Doente, o PMOC foi estabelecido pela Portaria 3.523/98 e pela Resolução 09/2003 da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Através de procedimentos específicos a PMOC procura minimizar o risco potencial à saúde de pessoas, profissionais e visitantes com permanência prolongada em ambientes climatizados.

O PMOC deve fazer parte da rotina de manutenção preventiva de todas as empresas com sistemas de refrigeração, condicionamento de ar, ventilação e aquecimento com capacidade acima 60.000 BTUs.  O planejamento de manutenção do ar-condicionado deve abranger, de acordo com as normas do PMOC, verificação do estado de limpeza, remoção da sujeira, lubrificação dos equipamentos e manutenção de todos os componentes.

O PMOC deve incluir ainda a verificação geral do sistema e seu funcionamento com coleta de informações sobre falhas, sujeira excessiva e demais condições físicas dos aparelhos, sinalizando a necessidade de troca de componentes. Um modelo do PMOC, está disponibilizado como anexo na própria portaria do Ministério da Saúde, que você pode acessar clicando aqui.

Ainda tem alguma dúvida sobre manutenção de ar-condicionado? Quer saber mais sobre o assunto? Pergunte para a gente que a Dufrio responde!

Recomendados para você

5K

0

Refrigeração

Refrigerador Side by Side: o que é e vale a pena ter um?

3K

0

Comercial

Como saber qual o melhor ar-condicionado para climatizar sua casa?

3K

2

Comercial

4 razões pelas quais você deve trocar o seu ar condicionado velho por um novo

0 Comentário

Deixe o seu comentário!